Informação sobre hérnia, causas, sintomas e tratamento da hérnia do disco lombar, inguinal, perineal, epigástica, obturadora umbilical e outras,, identificando o seu diagnóstico, com dicas que permitam a cada pessoa promover a sua prevenção.


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Tipos e causas da hérnia inguinal

Os dois tipos de hérnia inguinal têm diferentes causas. 

Hérnia inguinal indireta
Hérnia inguinal indireta é uma hérnia congênita, sendo muito mais comum em homens do que mulheres. Num feto do sexo masculino, o cordão espermático e ambos os testículos partem de uma localização intra-abdominal e normalmente descem pelo canal inguinal para o escroto, o saco que contém os testículos. Por vezes a entrada do canal inguinal (anel inguinal) não fecha como deveria, apenas após o nascimento, deixando uma fraqueza da parede abdominal. Gordura ou parte do intestino delgado desliza através da fraqueza no canal inguinal, causando uma hérnia. Nas mulheres, uma hérnia inguinal indireta é causada pelo deslize dos órgãos femininos ou do intestino delgado, pela virilha através de uma fraqueza na parede abdominal. 
Hérnias indiretas são o tipo mais comum de hérnia inguinal. Bebés prematuros estão especialmente em risco de contrair hérnias inguinais indiretas, porque existe menos tempo para que o canal inguinal possa fechar. 

Hérnia inguinal direta
Hérnia inguinal direta é causada por degeneração do tecido conjuntivo dos músculos abdominais, o que provoca um enfraquecimento dos músculos durante a idade adulta. Hérnias inguinais diretas ocorrem apenas nos homens. A hérnia envolve deslize de gordura ou do intestino delgado através dos músculos fracos na virilha. A hérnia direta desenvolve-se gradualmente por causa do estresse contínuo sobre os músculos. Um ou mais dos seguintes fatores podem fazer com que a pressão sobre os músculos abdominais possa piorar a hérnia:
• torções súbitas, tração ou tensão musculares;
• levantar objetos pesados;
• esforço provocado por causa da prisão de ventre;
• ganho de peso;
• tosse crônica.

Hérnias inguinais indiretas e diretas geralmente deslizam para trás e para a frente de forma espontânea, através do canal inguinal, e muitas vezes podem ser movidas de volta para o abdômen com massagem suave.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O que esperar durante a cirurgia a hérnia

Após a admissão no centro hospitalar, você será levado para a sala de procedimento e preparado para a cirurgia. Um anestesista pode vê-lo durante algum tempo e discutir o anestésico que será administrado para alívio da dor após o procedimento. 
Um pequeno tubo de plástico chamado cânula será colocado numa veia em sua mão ou braço. Se estiver a ter uma anestesia geral, a cânula é utilizada para administrar a sedação intravenosa, que é a primeira fase do anestésico. 
Você não se vai lembrar de nada desde então, até que você acorde na sala de recuperação. 
O procedimento cirúrgico utilizado para reparação de hérnias irá depender do tipo e da localização da hérnia. O tratamento aberto é utilizado numa variedade de condições médicas e envolve a abertura do abdómen, necessitando de pontos para fechar e reforçar a secção enfraquecida do músculo. 
Reparação laparoscópica é mais frequentemente usada em procedimentos de tratamento de hérnia. Três pequenos cortes são feitos na parede do abdômen. Um instrumento delgado denominado laparoscópio é inserido e a hérnia reparada a partir do interior. Um pedaço de malha flexível é pregado no lugar para cobrir os pontos fracos. As pequenas incisões são então fechadas com pontos de dissolução. 
Laparoscopia elimina a necessidade de grandes incisões abdominais, traz menos risco de danos a outros órgãos do estômago, é menos doloroso e tem menor tempo de recuperação do que a reparação aberta. 

O que acontece após a cirurgia de correção de hérnia
Após a cirurgia de correção de hérnia você será acompanhado de perto na área de recuperação e, em seguida, levado para a área de enfermaria para descansar até que esteja bom o suficiente para ir para casa. Na maioria dos casos, as pessoas são capazes de ir para casa no mesmo dia. 
Você deve pedir a um amigo ou parente para o acompanhar quando tiver alta hospitalar, para o levar para casa. 
O cirurgião deverá dar-lhe instruções específicas sobre o seu tratamento em curso, e sobre quaisquer efeitos secundários que possam ocorrer uma vez em casa, assim como identificar todos os sintomas para os quais deve procurar mais assistência.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Esclareça duvidas sobre a hérnia

Se você tiver uma hérnia deve discutir com o seu médico algumas situações como:
• discuta as opções de tratamento para a sua condição e se uma cirurgia será recomendada para resolver a hérnia;
• pergunte pelos resultados possíveis para cada uma das opções de tratamento que foram discutidas;
• saiba qual é a probabilidade de cada um desses resultados ocorrer;
• questione porque seu médico recomendou um determinado especialista no seu caso;
• questione a experiência que o especialista tem, por exemplo, o número de procedimentos realizados e os resultados obtidos em pacientes com hérnia, incluindo as taxas de complicações;
• pergunte por riscos e resultados associados com os procedimento de tratamento possíveis;
• pergunte quando qualquer resultado de patologia for conhecido;
• pergunte quanto tempo necessitará para a sua recuperação;
• questione quais os cuidados que deve ter em casa;
• pergunte sobre possível novo tratamento.
Idealmente, você deve certificar-se de que você compreende plenamente o procedimento a que vai ser submetido. O seu especialista deve explicar em detalhe como se faz a cirurgia de correção de hérnia, e como você deve fazer a preparação. Seu médico pode fornecer-lhe material escrito para ler em casa.

A Cirurgia de reparação da hérnia é realizada em qualquer tipo de  hospital.
O tempo necessário para o processo irá variar de acordo com as circunstâncias individuais, mas normalmente demora uma a duas horas, com um par de horas para recuperação após o procedimento.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Hérnia inguinal e femoral

Uma hérnia é uma abertura ou fraqueza na parede abdominal, por meio da qual, os órgãos, tais como o intestino, podem ficar salientes. A fraqueza pode estar presente desde o nascimento ou pode desenvolver-se ao longo do tempo. Os fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento de uma hérnia incluem: 
• obesidade;
• gravidez;
• prisão de ventre;
• trabalho pesado.

Os sintomas de uma hérnia irá variar de acordo com a localização e gravidade, mas podem incluir: 
• protuberância visível ou área inchada:
• protuberância que desaparece quando deitado;
• protuberância que aumenta quando tosse, faz esforço ou fica de pé;
• sensação de peso ou desconforto no abdômen, especialmente quando se curva;
• dor, especialmente ao levantar ou carregar objetos pesados;
• distúrbios digestivos, como náuseas ou prisão de ventre.

A parede abdominal é composta por diferentes camadas. Algumas áreas são estruturalmente mais fracas do que outras e mais propensas a desenvolver hérnias. Tipos de hérnia incluem: 
• hérnia inguinal 
• hérnia femoral

Hérnia inguinal
Uma hérnia inguinal ocorre quando existe um aumento da pressão intra-abdominal, causando um rasgo (ruptura) na parede abdominal. 
 Existem dois tipos de hérnias inguinais: 
 - Direta, que vai direto através das camadas musculares da parede abdominal; 
- Indireta, que é aquela que passa pelo anel inguinal na virilha ao longo do canal inguinal. Hérnia inguinal é o tipo de ocorrência mais comum, sendo mais frequente em homens do que em mulheres e particularmente comum na meia-idade. Há também outros três tipos de hérnias abdominais, tais como hérnia umbilical, ventral e incisional, que são menos comuns.

Hérnia femoral
Uma hérnia femoral ocorre no canal femoral, na parte superior da coxa onde a perna se junta ao tronco. Intestinos forçam seu caminho através do músculo fraco do canal femoral até que se projetam. Apesar de a hérnia femoral não ser muito comum, existe um elevado risco de complicações se não for tratada. Hérnia femoral tende a ocorrer em pessoas mais velhas e é mais frequente em mulheres do que em homens.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL